Domingo, 24 de Junho de 2012

Alcoolémia + FM + D.A.D Pavilhão Restelo - whispermagazine.blogspot

Alcoolémia Pavilhão do Restelo 3 2011.png

Para o que foi anunciado como um espectáculo de rock as horas do seu inicio deixaram muita gente do lado de fora a espera. Foi uma pena porque dentro do pavilhão do Restelo a organização esteve impecável. Bom som, bastantes locais de comes e bebes, staff prestável. É bom ver uma organizadora que se preocupa com os detalhes. O tempo foi o único que se lhes escapou. Com um ligeiro atraso inicial, que poderia ter sido maior para dar tempo as pessoas acabarem de jantar e puderem subir ao recinto, os portugueses Alcoolémia subiram ao palco. Com o seu álbum homónimo de 2007 ainda na bagagem, foi um bom concerto ao sabor do rock misturado com o punk rock, com que a banda é geralmente associada. Foi bom ver uma banda que já possui 15 anos de carreira conseguir trazer bons momentos aos seus fans. Com a ajuda do pouco público presente no pavilhão foi com bom agrado que se ouviram cantar em bom português singles como "Para que sonhar", "Não sei se mereço", e um divertido "Chiclete" dos Táxi. Foi pena terem fechado o concerto com uma cover de Neil Young "Rockin in the free World", depois de boa música portuguesa era mais que merecido outro final. Se havia pessoas que pensavam que os Alcoolémia eram uma banda de outra geração, então o que pensar dos FM. A banda de Londres que realizou recentemente um regresso as estradas e a produção de álbuns, não se mostrou nada envelhecida por esta passagem por Portugal. Abriram logo a noite com "Wildside" single do seu trabalho de 2010, e foi uma boa entrada, o público começou a entrar para a sala a galope. Com uma sonoridade muito trabalhada e simples mudando entre as baladas dos anos 80 com um rock muito característico. A banda não se apegou muito ao seu recente trabalho e preferiu tocar músicas dos seus trabalhos posteriores a 1995. E fizeram eles muito bem, o público veio foi para ouvir exactamente essas musicas e relembrar de outros dias que já lá foram. Apesar de serem musicas antigas a banda conseguiu sempre criar uma nova sonoridade para juntar, um pequeno encore aqui, uma pequena paragem ali, uma comunicação com o publico ali, foi tudo muito trabalhado e feito com uma simplicidade que agrada ver nestas bandas. A banda soube tirar o partido de cada minuto que esteve em palco e fazer o público apreciar a sua performance, não foram só despejar material. Mais uma vez convêm elucidar o trabalho muito bom do som e do sistema de luzes que ajudou a dar a performance um bom ambiente. Disneyland chegou mesmo depois do anoitecer, a banda da Dinamarca possui varias fases musicais na sua carreira, mas nunca perderam o seu humor e energia em palco. Oriundos dos tempos dos anos 80 onde o punk era duro e real os D-A-D optaram por seguir a vertente de punk fundido com o glam rock. E o resultado é uma banda não imitável em palco. Podemos falar das roupas chocantes do baixista Stig Pedersen ou os seus baixos coloridos de apenas duas ou três cordas, ou da cartola de Jacob Binzer e nada disto começaria a raspar a superfície do que foi um concerto divertido, energético, envolvente e recheado de pequenas pérolas. É difícil não ser engolido pela loucura desenfreada que a banda liberta em palco, pela agitação, os pulos, a emoção nota-se que foi está banda que trouxe as centenas de pessoas que enchiam o pavilhão do Restelo, e definitivamente ninguém pode disser que saiu insatisfeito. Com grande prazer que Jesper Binzer ou Stig corriam de um lado para o outro do palco, sempre puxando pelo público que às vezes parece esquecido nas laterais. Com uma carreira sem parar desde 1980 a banda com 11 álbuns teve a tarefa árdua de seleccionar apenas umas musicas para tocar, O nome mais soante do alinhamento foi a "Sleeping my day away" que nem teria sendo preciso ser cantada por Jesper sendo que o publico tomou as rédeas vocais de inicio e o surpreendeu, a "Road Below me" teve direito a uma constante de solos de bateria comandados pela voz do publico e o "novato" Laust Sonne esteve a altura da ocasião, ou o final mais emotivo e melancólico da "After Dark" para terminar a noite. No geral foi um concerto sem paragens, todos os membros trocavam de equipamento durante as suas actuações e nunca quebraram o ritmo, o som esteve muito bem, o público fez a festa com a banda, foi uma vertiginosa montanha russa de rock.

Fotografia: Paulo Tavares

Texto: Rui da Costa

In: http://whispermagazine.blogspot.com/2011/07/01072011-d-d-fm-alcoolemia-pavilhao-do.html


publicado por Alcoolémia às 01:53
link do post | Comenta aí!! | favorito

pesquisar

 

A Banda

ALCOOLÉMIA 2019:
João Beato (Voz)

Manelito (Guitarra ritmo/Voz)

Pedro Madeira (Guitarra solo/Voz)

Bruno M. Paiva (Baixo)

Marcio Monteiro (Bateria)


CONTACTO PARA ESPECTÁCULOS: José Garçês
E-mail: josegarces@arteriafutura.pt
Escritório - +351 21 347 1550
Móvel - +351 968990656

Albuns & Colêtaneas

"Não sei se mereço" 1995 Movieplay



Gravado no estudio Heaven Sound
Técnico: João Martins
Misturas: João Martins e Alcoolémia
Produção: João Martins
Edição Digital: Zé Motor

-Não sei se mereço
-Até o mundo acabar
-Vizinha linguaruda
-Só tu e eu (uma história mal contada)
-509 (Instrumental)
-Curtir a vida
-Quero-te ver nua
-Batam com a cabeça no chão
-Intruja
-Não quero vida de militar
-Para quê sonhar

Festa de lançamento - Paradise Garage - Lisboa

Singles:
Para quê sonhar - Colecção Super Jovem


"Não há tretas" 1997 Movieplay



Gravado no estudio Tcha Tcha Tcha
Técnico: Rui Dias
Produtor: João Martins
Concepção e design gráfico: Dupla
Fotografia: Darin Pappas

-Nem às paredes confesso
-Portugal o nosso país
-Apostei... o carro...
-Cuidado... o diabinho anda à solta
-Fugir para quê
-Tenho medo, diz uma criança
-Quero protestar
-A minha sorte não quer mudar
-Sinto falta de uma mulher
-Hoje é dia para desbundar
-Morrer devagar

Participações especiais:
"Portugal o nosso país", "Apostei... o carro...",
"Fugir para quê", "Morrer devagar" - Teclas: Alexandre Dinis
"Portugal o nosso país", "Quero protestar",
"Morrer devagar" - Coros: Fernanda Lopes e Laura Pereira
"Apostei... o carro..." - Guitarra: Rui Dias


Apresentação para a imprensa na Casa do Vinho do Porto no Bairro Alto com a presença na Guitarra Portuguesa de Antonio Chainho

Festa de lançamento - Rock City - Lisboa

Singles:
"Portugal o nosso país" - distribuido gratuitamente dia 10 Junho
Para rádios, com 3 temas:
"Fugir para quê"
"Nem às paredes confesso"
"Cuidado... o diabinho anda à solta"

"Até onde" (acústico)" 1998 Movieplay



Gravado no estudio Namouche e Um só Céu.
Engenheiros de som: João Pedro de Castro e Jonathan Miller.
Misturas: Estúdios Um só Céu em Maio e Junho de 1998.
Engenheiro assistente: Cláudio Silva
Masterização: Estúdios Áudio Pró por Paulo Jorge
Produção: Jonathan Miller
Concepção e Design Gráficos: Dupla
Fotografia: Paulo Moreira


-Até onde posso ir
-Quero protestar
-Portugal o nosso país
-Quem és tu
-Sinto falta de uma mulher
-Só tu e eu (uma história mal contada)
-Para quê sonhar
-Não sei se mereço
-Fugir para quê
-Morrer devagar

Musicos convidados:
"Portugal o nosso País" - Guitarra Portuguesa: Custódio Castelo; Coros: Catarina Pereira; Violoncelo: Pedro Gonçalves

"Até onde posso ir" e "Morrer devagar" - Violino: Nuno Flores (ex-Quinta do Bill)
"Quero protestar" - Violino: Jorge Gonçalves; 2ª voz Diego Gil (FLOOD)

"Quem és tu" - Violino: Jorge Gonçalves

"Só tu e eu (uma historia mal contada)" - Flauta: Joaquim Santos

"Para quê sonhar" - Percurssão: Castora (ex-DELFINS)

"Festa de lançamento - Freiras - Moita
Singles:
"Para rádios, com 1 tema: "Quero protestar"

"Alcoolémia" 2007 Espacial



Gravado no Rockstudio entre Janeiro e Maio de 2007, por João Miranda/Alcoolémia, assistente Ivo Gancho.

Misturado por António Pinheiro da Silva e Pedro Madeira em Maio de 2007, colaboração de Jorge Miranda.

Masterizado por Joe Gastwirt no J.G. Mastering em Julho de 2007 em Los Angeles U.S.A.

Concepção e Design Gráfico: Nelson Carmo e Jorge Miranda.

Logo Alcoolémia: Jorge Simão (Devir) colaboração Manelito.

Fotografia: Antonio Gamito no ST Terrasse - AMORA.

Bateria gravada por Rui Freire.

- Já e tempo... (desta cidade acordar).
- Tudo o que quero ter.
- Há quanto tempo ando aqui.
- São sempre os mesmos.
- Fico à espera...(quero ver o fim).
- O mundo não é!
- Queria roubar-te um beijo.
- A musica nacional (vamos tirá-la da sombra)
- Areia de pedras salgadas
- Chiclete (cover rock do tema dos Taxi)

Musicos convidados:
"O mundo não é" - Violoncelo Davide Zaccaria.

"São sempre os mesmos" e "A musica nacional (vamos tirá-la da sombra)" scratch por DJ X-Acto.

"A musica nacional (vamos tirá-la da sombra)" - saxofone tenor Carlos Sousa, trompete Helder Lopes, saxofone alto Paulo Horta, trombone Bruno Encarnação.
"Tudo o que quero ter" arranjos adicionais de guitarra João Miranda.


"Palma da Mão" 2014 Espacial



- Mil Uns de Abril
- Palma da Mão
- Forasteiro Gaibéu
- Ponto de Fuga
- Leva-me Onde Quiseres
- Grandes Feitos
- Alma Rock
- Derrotas da Paixão
- I + I = 4
- P.A.I.

Credits & Notes: - João Beato (vocals and guitar), Pedro Madeira (guitar), Manelito (guitar), Nuno Pereira (bass), Ivo Martins (drums) and Carlos Sousa (sax)
- Additional guest performances by Carlos Cardoso (bass), Duarte Carvalho (drums), Paulo Borges (piano, Hammond and keys), Rute Lopes (backing vocals), Cátia Amorim (backing vocals) and Davide Zaccaria (cello)
- Produced by Pedro Madeira
- Recorded and mixed by Pedro Madeira and João Miranda at Rockstudio (Feijó)
- Mastered by Tó Pinheiro and Pedro Madeira
- Artwork and layout by sELF mADE mAN
- Photos by Paulo Antunes and João Beato
- Music by Pedro Madeira, Manelito and João Beato
- Lyrics by João Beato except "Alma Rock" and "Derrotas da Paixão" by Hugo Costa


“Alcoolémia XXV anos” 2017 Display Music



Gravado no Rockstudio
Produtor: Pedro Madeira
Masterização: Pedro Madeira
Concepção e design gráfico: Pedro Fernandes
Fotografia: TTL Though the Lens

-Não sei se mereço feat. Carlos Tavares & Nuno Norte
-Portugal o nosso País feat. António Manuel Ribeiro
-Até onde posso ir feat. Nélson Rosado & Sérgio Rosado
-Fugir para quê? Feat. Nuno Norte
-Palma da mão feat. Zeal
-Só tu e eu feat. Vasco Duarte
-Queria roubar-te um beijo feat. Tiago Estrela
-São sempre os mesmos feat. Alfredo Costa
-Batam com a cabeça no chão
-Para quê sonhar feat. Maria João & Alfredo Costa

Participações especiais:

“Portugal o nosso País”, “Até onde posso ir”, “Fugir para quê”, “Palma da mão”, “Queria roubar-te um beijo”, “Para quê sonhar” – Teclas & Hammonds: Paulo Borges

Festa de lançamento – Festas Populares Seixal

Singles:
Não sei se mereço feat. Carlos Tavares & Nuno Norte
Fugir para quê feat. Nuno Norte

COLÊTANEAS, TEMA, EDITORA:

Heróis do Rock - "Não sei se mereço" - VIDISCO 1997



A Idade do Pecado - "Não sei se mereço" - BMG 1996



Exclamation - "Não sei se mereço"- BMG 1997



Pop Rock - "Não sei se mereço"- BMG 1998



Não sei se mereço - "Não sei se mereço" - MOVIEPLAY 2004



Portugal Pop - "Portugal o nosso país" - BMG 1997



Heróis do Rock - Sou metade sem ti - "Portugal o nosso país" - VIDISCO 1998



Homem do Leme - "Portugal o nosso país" - MOVIEPLAY 2004



Rua do Carmo - "Quero Protestar" - MOVIEPLAY 2004

posts recentes

Alcoolémia - Entrevista B...

Alcoolémia na Agência Art...

Alcoolémia + Gene Loves J...

Alcoolémia Lets Rock 5 Ou...

Alcoolémia Festas de Góis...

Alcoolémia Festas de Odiv...

Alcoolémia - Concentração...

Alcoolémia - Lets Rock - ...

Alcoolémia ao vivo dia 17...

Alcoolémia grava álbum ao...

Novidades dos Alcoolémia

Os Alcoolémia vão editar no primeiro trimestre de 2019 o seu 7º álbum, o primeiro registo ao vivo gravado em Fevereiro de 2018 no Auditório Municipal do Fórum Cultural do Seixal com apoio da C.Municipal do Seixal com participações especiais de vários artistas convidados para o efeito, entre eles Carlos Tavares (Grupo de Baile), António Manuel Ribeiro (UHF), Nuno Norte, Orlando Cohen (Censurados/Peste & Sida/Porta Voz) e ainda António Corte-Real (UHF/União das Tribos).

Espetáculos para 2017

25 Fevereiro -Re-Censurados pelas 22 Horas, Alcoolémia pelas 00 Horas, no Popular Alvalade - Lisboa.
4 Março - Março Jovem - Alcoolémia - Pinhal Novo
22 Abril - Alcoolémia + Suspeitos dos Costume + banda convidada, Odemira (Festejos 25 Abril).
13 Maio - Alcoolémia - Concentração Motard Grupo Restauração - Pechão - Olhão
25 Maio - Alcoolémia + Re-Censurados - Cinema S.Jorge - Lisboa.
10 Junho - Alcoolémia - Páteo Caramelo - Festas do Pinhal Novo.
11 Junho - Alcoolémia + Herman José - Festas da Quinta do Conde.
25 Junho - Alcoolémia - Festas de S.Pedro - Seixal
21 Julho - Alcoolémia - Festival Baixa DÁreia - S.Miguel - Açores
22 Julho - Alcoolémia - Vintage Vans VW Festival - Corroios.
29 Julho - Alcoolémia - Festival Nordeste - Valpaços
12 Agosto - Festas Ladoeiro - Castelo Branco.
13 Agosto - Alcoolémia + União das Tribos - Amora
18 Agosto - Alcoolémia - Castelo de Paiva.
1 Setembro - Alcoolémia - Festa do Avante - Palco Setúbal - Amora.

arquivos

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Março 2018

Janeiro 2018

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Janeiro 2017

Novembro 2016

Setembro 2016

Julho 2016

Maio 2016

Novembro 2015

Outubro 2015

Agosto 2015

Abril 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Julho 2014

Maio 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Maio 2013

Abril 2013

Fevereiro 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Janeiro 2012

Maio 2011

Setembro 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Maio 2009

Abril 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Abril 2007

Março 2007

Dezembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

SAPO Blogs

subscrever feeds

Créditos

21 Nuno Gomes
Word Up
Todos os direitos reservados © - Proibido Copiar

Web Page Hit Counters
Dating Services